Posts Tagged ‘coraçao’

brave

18/11/2013

Com um pé no pedal e o outro no chão, lá estava ela no topo da montanha. Podia sentir o medo em cada parte do seu corpo. Sua mão suava frio e seus lábios tremiam involuntariamente. Ela sabia que não tinha sido fácil chegar até ali. O caminho nunca era fácil. A vida não era como uma linha reta com árvores verdes e pássaros cantando em uma harmonia perfeita. É mais parecida com uma estrada sinuosa, em que, de vez em quando, você se encantada com flores bonitas e outras, se assusta com animais selvagens. As vezes, você vê o mundo lá de baixo e o infinito parece inalcançável. Outras, vê o mundo lá de cima, como agora, e, é como se tudo estivesse ao seu alcance, como se todos os sonhos fossem possíveis, bastaria ter coragem. Ela que já estava cansada de hesitar, finalmente, deu um passo a frente. Abriu os braços e fechou os olhos para sentir o vento forte, se equilibrava na bicicleta de forma tão natural que isso não era mais uma preocupação. Ela estava em harmonia com a vida.

Do blog lindo da Mi, aqui: http://www.avidadela.com/2013/11/18/coragem-menina/

Post6

Advertisements

Buscandola

08/11/2012

o que anda faltando no mundo é amor. é verdade. entrega. fé. somos todos bonitos demais, felizes demais, ricos demais para corrermos o risco de nos tornarmos mais humanos, mais amenos. e assim a cidade segue superexposta, barulhenta, demente até. mas atrás dessa perfeição toda se esconde um sentimento que adoece a alma do mundo. e não tem sol que espante esse tempo nublado. todos vitimados, perdidos internamente, esbarrando em si próprios. deixaram de ver os rostos alheios e passaram a ser apenas um caos de pernas. e para falar bem a verdade, há algo de podre nisso tudo, verdade ou não, esteja eu fora de mim ou não. porque por dentro ficamos frios e duros, cheios de sentimentos que adoecem a alma…
deixa esse sentimento cão e vê se pensa mais com o coração. sinta mais.
entregue-se.
aceite suas limitações e permita-se… permita-se errar, amar, sofrer, perder, sorrir, chorar, viver. e acima de tudo, escolha a pessoa que você quer ser hoje. por fora e por dentro.

blown my mind

27/03/2012

se antes de você aparecer eu já te amava, eu já sabia que você existia, como eu posso não te amar agora que você tem forma, sorriso, coração e nome?

😉

heart and soul

24/01/2012

 

eu gosto de gente de bom coração. gente educada. gosto de quem diz “que está com você e não abre”. gosto de quem ajuda, de quem escuta, de quem perdoa. gente de boa fé.  gosto de quem faz dos olhos a “janela e porta para a alma”. gosto de quem sorri fácil. e de quem chora também…  gosto de quem abraça. de quem compartilha momentos, lembranças, minutos, metades. gosto de pensar que amanhã vai ser mais bonito, de que amanhã vai fazer sol. gosto do céu. de nuvem, que nos avisa que a chuva está próxima. gosto até da chuva, que lava e leva aquilo que não é para estar aqui. gosto de bicho. de criança. de amigos. gosto de gente.  gosto de gente humilde, sofredora e que mesmo assim, não perde a fé de que amanhã vai ser melhor.  “de gente fina, elegante e sincera, com habilidade pra dizer mais sim do que não…”. gosto de quem passa um tempo, uma hora, uma vida comigo.

gosto, pelo prazer de gostar. acho bonito ser gente.

 

satellite

09/12/2011

expectativas. sonhos. desejos. tudo que a nossa cabeça cria e que nos faz querer. querer mais, querer algo novo. querer algo antigo. querer de novo o mesmo, querer o novo sempre. não importa o querer. o que importa é que queremos sempre. e isso move o mundo. e, na semana passada encontrei uma amiga especial, que sempre me faz sorrir, e que contou novidades da vida dela. todas deliciosas. especiais. e como eu já a conhecia bem, sabia que aquilo que ela estava me contando era o encontro do querer dela do passado com o presente. o encontro de um querer que foi se modificando com o tempo e que acabou encontrando a felicidade.
e foi lindo isso. lindo porque ela era aquele tipo de menina-mulher que tinha sentido a dor do adeus muitas vezes, de diferentes tipos, mas que continuou lutando sempre para abrir as janelas para o amor, para não temer o futuro. lindo porque ela lutava para sorrir sem culpa, sem esquecer do passado, mas, mais importante do que isso, deixando-o lá atrás. perdoou incondicionalmente e assim amou incondicionalmente. pois todo mundo precisa de um amor desses na vida. hoje ela aproveita cada instante dessa nova felicidade. que não é completa, por diversas razões, mas é o que o querer dela poderia chamar de perfeição. a vida me ensinou que as vezes queremos algo que ainda não sabemos. ou que não esperamos. ou que não sonhamos. e se não for 100% hoje, quando lembrarmos lá na frente, será.

e a nossa última troca de palavras foi assim – eu: meu textos andam piegas, né? E ela: mas Ju, a felicidade é piegas. E pensando bem, é mesmo. E que continue assim, para todos nós. Amém.

week(end)

14/01/2011

“e ao coração que teima em bater, avisa que é de se entregar, o viver…”

from my heart to yours

17/11/2010

algumas vezes eu penso que vim ao mundo com um defeito de fábrica: coração em excesso.
é coração na pele e em cada toque, nas pernas e por onde eu piso, nas costas e em cada apoio, no pulmão e em todo respiro ou suspiro, nos braços e em cada abraço. é muito coração espalhado num corpo só, muito sentimento nas extremidades. mas todo defeito tem um lado bom, né? com um coração espalhado por aí, abrindo sempre novos caminhos, mudando sempre de lugar, fica mais fácil caminhar: dá equilíbrio pra não tombar e uma leveza no meio do corpo.

body and soul

13/10/2010

hoje faz um ano. ah tá, então era esse o aperto no meu peito? achei que era a bronquite voltando. não. é a lembrança que veio pousar de leve na minha cabeça. faz um ano que todas as minhas verdades cairam. que eu senti uma dor real, quase palpável. um ano que eu tomei um novo rumo. um ano de descobertas. um ano de redescobertas, por que não dizer.
é… demora um tempo para limpar o corpo de si mesma. deixar-se esvaziar para encontrar-se consigo. mas hoje eu sei que tudo o que eu fiz e tudo aquilo que eu poderia ter feito, não importa mais. ponto final. não adianta, somos imperfeitos e cometemos erros. e tememos. tememos aquilo que não conhecemos, aquilo que não entendemos. mas existem sentimentos que nos mostram que somos seres humanos. dentro de um olhar, da nossa respiração (ou falta dela), naquele sorriso, nas mãos entrelaçadas de um jeito único, a partir de um gesto inesperado, de uma conversa franca ou do silêncio apenas, é possível perceber o que somos.
então hoje, um ano depois, prefiro olhar para o ano que está por vir. olhar o meu coração. cheio, quase explodindo de felicidade. e, ao contrário do que poderia acontecer, acredito mais e espero por algo melhor. sempre. e não há nome para definir. está lá, apenas, acontece. é mais que sentir. é viver. sem esquecer de estar sempre presente. senão, não teria a menor graça.

in the deep

13/09/2010

all you have to have is your soul.

silent sigh

22/07/2010

minha cabeça diz: quem liga para isso! aí vem o meu coração e sussurra: você liga… sua bobinha.