Archive for November, 2011

where the lines overlap

25/11/2011

hoje alguém fez um comentário que incluia a palavra tangente e ela ficou na minha cabeça o dia todo. não é todo dia que alguém usa essa palavra e achei a sonoridade dela bonita. delicada. aí fui procurar qual era o significado exato e descobri que tangente é aquele linha que toca noutra apenas num ponto, sem a cortar. vem do latim tangens, “o que toca”, do verbo tangere, “tocar”.  e daí pra minha mente viajar e começar a fazer relações foi um pulo. cheguei a íntima e desapercebida conclusão que amor tem muito a ver com isso. chegar, olhar, encostar. quando um coração toca no outro.
então amar é um verbo tangente.

vision of characters

24/11/2011

24/11/2011

rainbow flows

21/11/2011

os seus beijos sabem-me a doçura e os seus abraços a confiança. as suas palavras são a trilha de uma estrada onde avançamos juntos, de mãos dadas, sorrindo. o seu olhar me ilumina na escuridão e o seu sorriso me faz esquecer o mundo e viver para você. sei quando são as suas mãos que tocam nas minhas, mesmo de olhos fechados. sinto o seu cheiro entre o meu, quando se entranha na minha roupa. não é o melhor, nem maior, nem mais grandioso. é apenas essa mistura de imensas qualidades que te definem e de defeitos que te respeito. com uma corda inquebrável invisível que nos liga num simples sentimento que nos é comum. não interessa o passado nem o futuro. somos um presente… somos só nos dois.

 

week(end)

18/11/2011

graças a Deus!

here’s a message from my old coat pocket

18/11/2011

muitas mulheres me habitam. uma mulher que tem seu corpo jovem animado por um espírito velho e nobre, com conhecimentos latentes. uma mulher que delira e realiza seus prazeres, mas que conhece intimamente toda tristeza e toda alegria de saber-se mulher. a criança que me alegra os dias e que arranca de mim os risos mais desarmados e maravilhosos. que é a mesma menina de rara inteligência e sensibilidade, com quem passo horas a conversar sobre música e outras delicadezas. e aquela moça romântica que me devolveu o sentido perdido de sonhar. muitas em uma só, em mim.

17/11/2011

we share the same spaces

04/11/2011

I tell you, the more I think, the more I feel that there is nothing more truly artistic than to love people.