Archive for May, 2010

made of this

31/05/2010
Advertisements

all in one

31/05/2010

enquanto ela ouvia aquela música, sua vida foi passando pela cabeça. como se cada estrofe fosse uma cena. como se cada nota fosse um sentimento.

a música era a sua vida inteira. uma sequência repetitiva ao fundo, essencialmente idêntica, uma após a outra. então pensou que não precisava acontecer nada maravilhoso, inesquecível, perfeito, nada muito diferente do que os momentos atuais.
e que havia muita beleza nisto. como na música.

triste daqueles que não conseguem se deliciar durante a flutuação das notas e avançam até o fim para ouvir o acorde final.

o fim, o grande momento sensacional, será apenas uma grande preparação para a introdução.

sunrise sunset

29/05/2010

as pessoas acreditam que a alma gêmea é a sua outra metade e é isso que cada um procura. mas, a verdadeira alma gêmea é quase um espelho. aquela pessoa que te mostra tudo que está errado, aquela pessoa que chama a atenção para que você pare de vez em quando para olhar para você, para olhar ao seu redor e mudar sua vida.

a verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você irá conhecer porque ela irá derrubar suas paredes e te contar as verdades.

as almas gêmeas vêm para nossa vida para revelar outras camadas de nós mesmos.  para chacoalhar, nos tirar do prumo, do rumo. para destruir o nosso ego um pouco. mostrar os obstáculos e vícios, até quebrar seu coração. tudo isso para que uma nova luz possa chegar a você, e te deixar tão sem controle que você decida tranformar sua vida.

dói. mas é libertador…

ele era sua alma gêmea. e ela começava a entender isso agora.

out there

29/05/2010

week(end)

28/05/2010

feeling this

27/05/2010

…uma mulher tem que ter qualquer coisa além de beleza.
qualquer coisa de triste.
qualquer coisa que chora.
qualquer coisa que sente saudade
um molejo de amor machucado
uma beleza que vem da tristeza…

– Vinicius de Moraes / Baden Powell
(Samba da Benção)

two for the road

25/05/2010

every saint has a past and every sinner has a future.
– Oscar Wilde

philosophy podcast

25/05/2010


breakdown

24/05/2010

na vida real, ele era de poucas palavras.
nunca foi muito bom de se comunicar.
mas ele tinha o seu computador.
entrava naquela máquina diariamente e descobria o mundo.
as palavras que antes lhe faltavam, passaram a voar atraves do seus dedos.
se comunicava com os amigos que havia feito na rede e
passava horas na frente daquilo que lhe abria todas as possibilidades
da sua curta vida pouco vivida.
e isso não podia ser ruim…
contava histórias, postava fotos suas, pensava em frases impactantes.
tudo para garantir a atenção de todos. de qualquer um.
quanto mais respostas, comentários e “likes” recebia,
mais aficionado por aquilo ficava.
sempre havia desejado ter o que essa máquina lhe garantia.
aquilo poderia durar para sempre, pensou.
mas naquele dia, acabou a luz.
no primeiro instante, pensou que logo voltaria e foi até a cozinha pegar um ice tea.
neste ponto, ainda não passava pela sua cabeça que a luz fosse demorar para voltar. ou que, talvez, não voltasse.
foi somente depois de algumas horas que ele percebeu que não haveria mais luz. o mundo, o seu mundo, caiu numa escuridão.
o artificial não funcionava mais…

…ele não saia de casa desde o dia do acontecido. não conseguia falar. um dia, criou coragem para dar o passo para fora da porta da casa.
saiu e de repente sentiu seu corpo paralisar.
não conseguia respirar. não sabia mais como fazer isso: viver.

asfixiando, tentou dar meia volta, mas era muito tarde.
e não havia uma tecla restart ou reset para apertar…

week(end)

21/05/2010