far away across the field

tava aqui pensando no tempo. na falta dele. no excesso. tempo para nada. tempo pra tudo. tempo até pra não fazer nada. tempo para construir, criar, viver. tempo para destruir, recriar, renascer.  pra mim, o tempo é uma unidade interna, então o meu tempo sempre vai ser diferente dos outros. o meu tempo vem do meu olhar sobre a vida.  é o compositor do meu destino. e cada dia dessa vida, cada passo desse meu destino,  é uma viagem única onde escrevo minha história. e percorrendo esse caminho, quantas vezes já não morri em minha própria história?  morri quando perdi algo importante, quando me surpreendi com os meus atos, quando  me surpreendi com os atos dos outros. morri para poder renascer. para me transformar. cada fato que nos transforma nos recria. pois é isso que é a vida. um ciclo de mortes e renascimentos. que precisam de tempo para acontecer. e que devem ser sempre bem vindos, pois dá respiro e areja as coisas.

a vida é tão grande quanto nossos sonhos, e é preciso ter tempo para aproveitá-los.  como dizem meus irmãos: “nossos sonhos dizem quem somos. viva cada dia como se fosse o último. cada dia é o último.”

Tags: , ,

One Response to “far away across the field”

  1. Carol Says:

    Tempo para sonhar! É tudo o que eu preciso.
    Parabéns pelo blog. Lindos os textos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: